Copyright © 2019. Todos os direitos são reservados ao Núcleo de Pesquisa em Prevenção ao Uso de Álcool e outras drogas (Previna). O conteúdo deste site é protegido pela Lei de direitos autorais (Lei nº 9.610/1998), sendo vedada a sua reprodução, total ou parcial, a partir desta obra, por qualquer meio ou processo eletrônico, digital, ou mecânico (sistemas gráficos, microfílmicos, fotográficos, reprográficos, de fotocópia, fonográficos e de gravação, videográficos) sem citação da fonte e a sua reprodução com finalidades comerciais.

Disponibilidade do álcool em lojas e supermercados: dias e horas de venda afetam o consumo

Por Larissa Ferraz


Um estudo publicado em importante revista científica detalhou a relação entre políticas que regulam a disponibilidade do álcool “para viagem” e o seu consumo. “Álcool para viagem” é o álcool vendido que não pode ser consumido no local, ou seja, aquele vendido em lojas e supermercados, por exemplo. A disponibilidade foi dividida em duas categorias: disponibilidade temporal (dias e horas de venda) e a disponibilidade espacial (densidade dos pontos de venda). A maioria dos artigos analisados pela pesquisa concluiu que restringir a disponibilidade do álcool para viagem reduz o consumo per capita de álcool na população. Além disso, os achados mostram que a adição de mais um dia de promoção nas vendas também está associado a aumentos de consumo. Assim, os resultados sugerem que a diminuição da disponibilidade física do álcool para viagem reduzirá o consumo per capita, os danos relacionados ao álcool e, consequentemente, traz melhorias na saúde pública.


Fonte: https://www.jsad.com/doi/abs/10.15288/jsad.2018.79.58