top of page

OMS PUBLICA MANIFESTO CONVOCANDO PARA AÇÃO URGENTE DE CONTROLE DO USO DE CIGARROS ELETRÔNICOS

Em meio à crescente preocupação com os cigarros eletrônicos, a Organização Mundial da Saúde (OMS) está chamando atenção para a necessidade de ações urgentes visando proteger a saúde da população. Os cigarros eletrônicos, comercializados como produtos de consumo, não demonstraram eficácia na cessação do tabagismo em nível populacional, e evidências alarmantes indicam efeitos adversos significativos à saúde. Os cigarros eletrônicos com nicotina são reconhecidamente prejudiciais à saúde, gerando substâncias tóxicas associadas a câncer, distúrbios cardíacos e pulmonares.

Atualmente disponíveis no mercado e agressivamente direcionados aos jovens, os cigarros eletrônicos são alvo de preocupação em 34 países que proíbem sua venda, enquanto 88 países não estabelecem uma idade mínima para aquisição e 74 países carecem de regulamentação para esses produtos prejudiciais.

O Diretor-Geral da OMS, Dr. Tedros Adhanom Ghebreyesus, alerta que crianças estão sendo recrutadas desde cedo para o uso desses dispositivos altamente viciantes, ressaltando a necessidade de medidas rigorosas por parte dos países para proteger seus cidadãos, especialmente os mais jovens. A promoção desses dispositivos por meio das redes sociais e influenciadores, juntamente com uma gama de mais de 16.000 sabores, tem contribuído para a popularização entre os jovens. Dados do Canadá e do Reino Unido apontam para um aumento significativo no uso entre adolescentes nos últimos anos. Estudos indicam uma alarmante tendência de aumento no uso de cigarros eletrônicos entre crianças e adolescentes, superando, em alguns países, as taxas de uso entre adultos. Jovens usuários de cigarros eletrônicos têm quase três vezes mais chances de adotar o uso de cigarros convencionais posteriormente.

A OMS destaca a urgência de medidas para evitar a adoção generalizada de cigarros eletrônicos, enfatizando a necessidade de regulamentações rigorosas nos países onde sua comercialização é permitida. Propõe a proibição da comercialização de todos os líquidos de nicotina com sabores, a limitação da concentração de nicotina e a aplicação de impostos. Além disso, desencoraja a venda de cigarros eletrônicos como estratégia para cessação do tabagismo devido a ausência de evidências científicas sólidas.

Em resumo, a OMS convoca os países a agirem com determinação diante do crescente corpo de evidências sobre o uso prejudicial de cigarros eletrônicos por crianças e adolescentes, reconhecendo a urgência de proteger a saúde pública diante dessa ameaça crescente.



 

Texto traduzido e adaptado do original publicado pela OMS em 14 de dezembro de 2023. Para acesso do texto na íntegra: https://www.who.int/news/item/14-12-2023-urgent-action-needed-to-protect-children-and-prevent-the-uptake-of-e-cigarettes

 

 

Comentários


bottom of page