Programa online eficaz na prevenção de transtornos alimentares mostrou também outros efeitos

Por Dra. Mireille Almeida


Pesquisadores da Universidade de Adelaide, na Austrália, publicaram em 2018 os resultados de um estudo em que avaliaram o impacto de um programa online de redução de risco para transtornos alimentares sobre outros sintomas de saúde mental, como depressão, uso de álcool e outras drogas e suicídio.

O programa Media Smart-Targeted (MS-T) foi conduzido entre 316 jovens mulheres da Austrália e Nova Zelândia, sendo dividido em 9 módulos semanais. Além dos efeitos diretos do programa em diminuir a influência da mídia e a supervalorização da alimentação, do peso e da forma física, observou-se também um efeito positivo na prevenção de sintomas depressivos. Os participantes que receberam a intervenção online tiveram cerca de 90% menos de chances de desenvolver sintomas depressivos do que os que não receberam o programa. No grupo que recebeu o MS-T, não houve relato de início de uso de drogas recreacionais no período estudado, enquanto no grupo controle a taxa foi 18,2% durante o estudo. Em relação à melhora de sintomas já presentes na avaliação inicial, os autores apontaram que os participantes que usavam drogas e receberam o programa MS-T reduziram em 84% a chance de continuar usando drogas. Em relação ao risco de suicídio, os fatores de proteção encontrados foram: participação no MS-T e ausência de sintomas depressivos e do uso de álcool.

Portanto, além da comprovada ação em termos de prevenção e redução dos sintomas de transtornos alimentares, o programa MS-T se mostrou eficaz também em diversos outros aspectos da saúde mental dos seus participantes.


Fonte: Wilksch SM, O’Shea A, Wade TD. Depressive symptoms, alcohol and other drug use, and suicide risk: Prevention and treatment effects from a two-country online eating disorder risk reduction trial. International Journal of Eating Disorders. 20118; 52(2): 132-141. doi:10.1002/eat.23005