Você sabe o que é o “esquenta” e por que ele pode ser um problema entre os jovens?

Por Mariana Guedes de A. Sóssio


O “esquenta” se refere a ingestão de bebidas alcoólicas pelos jovens em momento anterior à ida para uma balada ou festa, na qual farão nova ingestão de bebida alcoólica. Pesquisadores têm cada vez mais se preocupado em entender o que motiva os jovens a praticarem o esquenta, pois as motivações parecem ser bem específicas para cada sujeito. Por exemplo, há jovens que praticam o esquenta por motivos de diversão/intoxicação, ou seja, com intenção exclusiva de se embriagarem como forma de “se divertir”, o que pode resultar num consumo maior no número bebidas e doses ao longo da noite. Além deste, há os motivos de convívio, associados a socialização dos jovens, e os motivos de facilitação, que ocorrem quando os jovens têm intenção de beber para se preparem para a noite (por exemplo, beber para ficar desinibido). No entanto, pouco se sabe se os diferentes motivos do esquenta estão associados a maior quantidade de álcool consumida ao longo da noite nas baladas e se esta motivação posteriormente prevê mais consequências adversas relacionadas ao álcool.

Na tentativa de compreender essa problemática, um estudo realizado em ambientes de lazer noturno em duas das principais cidades da Suíça (Lausanne e Zurique) recrutou 204 jovens baladeiros entre 16-25 anos de idade (48,8% eram do sexo masculino e a mediada de idade foi de 19 anos) a fim de analisar se os motivos declarados para a realização do esquenta estão associados a maiores riscos de sofrer episódios de ressacas, desmaios, dirigir embriagado, praticar comportamento sexual de risco e violência, por conta de beberem mais álcool ao longo da noite. Vale a pena ressaltar que na Suíça a idade mínima permitida para consumo de bebidas alcoólicas (como vinho, cerveja e cidra) e frequentar festas, baladas e bares é de 16 anos de idade.

De acordo com os resultados, jovens que fazem esquenta por motivos de diversão/intoxicação acabam bebendo muito mais álcool no final da noite do que aqueles jovens que fazem esquenta por outros motivos. Isto é, os jovens que fazem esquenta por motivos específicos de convívio e de facilitação não aumentaram o consumo de álcool no final da noite. Em suma, jovens que alegam fazer esquenta pré-balada por motivos de diversão/intoxicação se expõem a um maior risco de sofrerem consequências adversas decorrentes do uso de álcool, como episódios de ressacas, desmaios, dirigir embriagado, comportamento sexual de risco e violência, do que aqueles que alegaram fazer esquenta por motivos de convívio ou por motivos de facilitação, devido ao maior consumo de bebida alcoólica na noite.

O esquenta é um importante padrão de risco de consumo de álcool, uma vez que a intenção dos jovens na maioria das vezes é de se embebedarem. Em contrapartida, jovens que priorizam a socialização entre amigos parecem ter maiores chances de aproveitarem a noite na balada de forma mais segura. Parece ser importante desenvolver intervenções direcionadas aos jovens que alegam praticar o esquenta na intenção exclusiva de se embriagarem por “diversão”, a fim de motivar os jovens a reduzirem a quantidade de bebida alcoólica consumida nos finais de semana e, consequentemente, reduzir os comportamentos de risco decorrentes da intoxicação alcoólica.


Fonte: Smit, K., Kuntsche, E., Anderson-Luxford, D., & Labhart, F. (2021). Fun/intoxication pre-drinking motives lead indirectly to more alcohol-related consequences via increased alcohol consumption on a given night. Addictive behaviors, 114, 106749. https://doi.org/10.1016/j.addbeh.2020.106749


https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/33276233/