MDMA (Ecstasy)

O que é MDMA?

3,4-metilenodioxi-metanfetamina (MDMA) é uma droga sintética que altera o humor e a percepção (consciência dos objetos e condições ao redor). É quimicamente semelhante aos estimulantes e alucinógenos, produzindo sensações de aumento de energia, prazer, calor emocional e percepção sensorial e temporal distorcida.
O MDMA era inicialmente popular em festas "rave", mas agora é disseminado em diferentes tipos de festas e ambientes de lazer.

Como as pessoas usam o MDMA?

As pessoas que usam MDMA geralmente o tomam como uma cápsula ou comprimido, embora alguns o engulam na forma líquida ou cheirem o pó.

Como o MDMA afeta o cérebro?

O MDMA aumenta a atividade de três substâncias químicas cerebrais:

1) A dopamina produz aumento de energia/atividade e atua no sistema de recompensa para reforçar os comportamentos e gerando prazer.

2) A norepinefrina aumenta a frequência cardíaca e a pressão arterial, que são um risco importante para as pessoas com problemas cardíacos e de vasos sanguíneos.

3) A serotonina afeta o humor, o apetite, o sono e outras funções. Ela também desencadeia hormônios que afetam a excitação sexual e a confiança. A liberação de grandes quantidades de serotonina, provavelmente, causa a proximidade emocional, o humor elevado e a empatia sentida por aqueles que usam MDMA. O MDMA também é conhecido como uma droga entactógena, ou seja, que estimula a aproximação entre as pessoas, incluindo a sensação de estímulo ao contato físico.

 

Outros efeitos à saúde incluem:

- náusea

- cãibras musculares

- bruxismo (fechamento involuntário de dentes)

- visão embaçada

- arrepios

- transpiração

 

Os efeitos do MDMA duram cerca de 3 a 6 horas, embora muitos usuários tomem uma segunda dose à medida que os efeitos da primeira dose começam se desaparecer. No decorrer da semana seguinte ao uso da droga, as pessoas podem experimentar irritabilidade, impulsividade e agressão, depressão, problemas com o sono, ansiedade, problemas de memória e atenção, diminuição do apetite e diminuição do interesse e prazer sexual. É possível que alguns desses efeitos sejam devidos ao uso combinado do MDMA com outras drogas, especialmente a maconha.

Quais são outros efeitos sob a saúde do MDMA?

Doses elevadas de MDMA podem afetar a capacidade do organismo de regular a temperatura. Isto pode levar a um pico na temperatura do corpo que pode ocasionalmente resultar em insuficiência hepática, renal ou cardíaca e até mesmo em morte.

Além disso, como o MDMA pode promover confiança e proximidade, seu uso - especialmente combinado com sildenafil (Viagra®) - pode encorajar um comportamento sexual inseguro. Isto pode aumentar o risco de as pessoas contraírem ou transmitirem HIV/AIDS ou hepatite.

 

Risco adicional do MDMA

 

Comprimidos, cápsulas ou pós vendidos como Ecstasy podem conter outras drogas misturadas, como cocaína, ketamina, metanfetamina ou catinonas sintéticas ("sais de banho"). Pessoas que, propositada ou inconscientemente, combinam tal mistura com outras substâncias, tais como maconha e álcool, podem estar se colocando em um risco ainda maior de efeitos nocivos à saúde.

O MDMA causa dependência?

Os resultados das pesquisas sobre o potencial de abuso do MDMA variam. As experiências têm mostrado que os animais se autoadministraram no MDMA - um indicador importante do potencial de abuso de uma droga - embora em menor grau do que algumas outras drogas, como a cocaína.

Além disso há pessoas relatam sintomas de abstinência como cansaço, perda do apetite, depressão e problemas de concentração.

O MDMA tem valor terapêutico?

O MDMA foi usado pela primeira vez nos anos 70 como um complemento à psicoterapia. Em 1985, a U.S. Drug Enforcement Administration (DEA) rotulou a MDMA como uma droga ilegal, sem uso medicinal reconhecido. Entretanto, alguns pesquisadores continuam interessados em seu valor em psicoterapia quando administrado a pacientes sob condições cuidadosamente controladas. O MDMA está atualmente em testes clínicos como uma possível ajuda no tratamento para o transtorno de estresse pós-traumático (TEPT); para ansiedade em pacientes terminais e para ansiedade social em adultos autistas. Recentemente, a FDA deu à psicoterapia assistida por MDMA para o TEPT uma designação de “Terapia de Revelação”.

As pessoas podem receber tratamento para a dependência em MDMA?

Não há tratamentos médicos específicos para a dependência em MDMA. Algumas pessoas que procuram tratamento têm achado a terapia comportamental útil.

Pontos a serem lembrados

  • A 3,4-metilenodioxi-metanfetamina (MDMA) é uma droga sintética que altera o humor e a percepção. É quimicamente semelhante aos estimulantes e alucinógenos.

  • O MDMA é comumente chamado de Ecstasy.

  • As pessoas que usam MDMA normalmente o tomam como uma cápsula ou comprimido. Muitas pessoas o tomam em combinação com outras drogas.

  • O MDMA age aumentando a atividade de três substâncias químicas cerebrais: dopamina, norepinefrina e serotonina.

  • Os efeitos incluem aumento de energia, percepção distorcida, bruxismo, temperatura corporal perigosamente alta e depressão.

  • Muitas pessoas não sabem que o Ecstasy frequentemente contém outras drogas que podem ser particularmente perigosas quando misturadas.

  • Os resultados das pesquisas sobre o potencial de abuso do MDMA não são consensuais. Algumas pessoas relatam sinais de dependência.

  • Não há tratamentos médicos específicos.

Fonte: Texto traduzido e adaptado do National Institute on Drug Abuse; National Institutes of Health; U.S. Department of Health and Human Services (Instituto Nacional sobre Abuso de Drogas; Institutos Nacionais de Saúde; Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos EUA).