Projetos de Pesquisa

Projetos em Andamento

2021 - Atual

Avaliação Formativa do desenvolvimento da versão online do programa governamental Famílias Fortes

Financiamento: Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos (MMFDH – TED 02-2020)

Descrição: O Programa Famílias Fortes (PFF-BR 10-14) é a adaptação brasileira do Strengthening Families Programme (SFP-UK 10-14), desenvolvido no Reino Unido pela Oxford Brookes University, e vem sendo aplicado pelo Governo Federal desde o ano de 2013. O público-alvo do programa são famílias constituídas por pelo menos um adolescente de 10 a 14 anos e pelo menos um adulto responsável vinculados aos CRAS (Centro de Referência da Assistência Social) dos municípios envolvidos. O objetivo dos programas de prevenção baseados na família é prevenir o uso de drogas e os problemas emocionais e de comportamentos dos jovens, através do aumento das habilidades parentais e melhoria do ambiente familiar, reforçando comportamentos que aumentam o vínculo entre pais e filhos, o monitoramento eficaz e as habilidades disciplinares e de comunicação. Com a emergência da crise sanitária ligada à pandemia de COVID 19, boa parte das atividades do campo social e da saúde, até então realizadas de maneira presencial, precisaram ser suspensas. Frente a esta realidade, foram planejadas novas maneiras de manter o acompanhamento dos beneficiários destas atividades, com adaptações para versões online dos programas. Neste contexto, uma versão online do programa SPF 10-14 foi elaborada para ser implementada no Brasil pelo MMFDH. Como se trata da primeira versão de um programa familiar para a prevenção ao uso de drogas aplicado em modelo virtual no contexto da pandemia, o objetivo deste projeto é o de realizar uma avaliação formativa do processo de implementação e do progresso da versão brasileira do programa Famílias Fortes, no modelo de implementação online, tendo como foco a viabilidade do programa e o engajamento das famílias em termos de participação na versão online. Três subtipos de avaliação formativa serão realizados: 1) avaliação focada na implementação, 2) avaliação focada no progresso e 3) avaliação interpretativa. Neste tipo de estudo, os participantes e os facilitadores do programa são ouvidos e acompanhados em todas as fases, para que sejam identificados os entraves de implementação e desenvolvimento do programa, direcionando suas adaptações para futura avaliação de efeito.

2021 - Atual

Avaliação da Efetividade e do Processo de implementação do programa governamental Famílias Fortes (versão presencial) na prevenção do uso de drogas e no fortalecimento das relações familiares

Financiamento: Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos (MMFDH – TED 02-2020)

Descrição: O Programa Famílias Fortes (PFF-BR 10-14) é a adaptação brasileira do Strengthening Families Programme (SFP-UK 10-14), desenvolvido no Reino Unido pela Oxford Brookes University. O público-alvo do programa é composto por famílias constituídas por pelo menos um adolescente de 12 a 14 anos e pelo menos um adulto responsável. O objetivo dos programas de prevenção baseados na família é prevenir o uso de drogas e os problemas emocionais e de comportamentos dos jovens, através do aumento das habilidades parentais e melhoria do ambiente familiar, reforçando comportamentos que aumentam o vínculo entre pais e filhos, o monitoramento eficaz e as habilidades disciplinares e de comunicação. Como intervenções preventivas desenvolvidas em outras culturas podem vir a apresentar resultados diferentes dos originalmente detectados pelos desenvolvedores dos programas, este projeto se propõe a avaliar o processo de implementação e a efetividade do programa no Brasil através de um ensaio controlado randomizado em cluster e de um estudo avaliativo qualitativo para acompanhamento da implementação. O programa será implementado em Centros de Referência de Assistência Social (CRAS). Os CRAS dos municípios participantes (em fase de pactuação federal) serão randomizados em grupo intervenção e controle. A proposta é identificar alterações nos padrões de consumo de drogas de adolescentes e de habilidades parentais nos responsáveis.

2021 - Atual

Interdisciplinary Research into political interest and civil society support to strengthen Alcohol Policy Systems in Brazil and Peru

Financiamento: Medical Research Council – UK

Descrição: Estudo desenvolvido numa parceria internacional entre a Unifesp, a University of Stirling, a Universidad Cayetano Heredia e a London School of Higiene, com o objetivo de identificar entraves na aprovação de leis de álcool no Brasil e no Peru, a partir da precepcão dos legisladores e da sociedade civil. O Advocacy Coalition Framework fornece uma base teórica para o estudo da formulação de políticas dentro do sistema de política do álcool, que é um subsistema mais amplo de saúde pública, justiça criminal e política de segurança no trânsito. Este  projeto busca compreender melhor três elementos do subsistema de políticas do álcool: (1) Sociedade civil: até que ponto os atores da sociedade civil que trabalham em questões que podem ser afetadas pelo álcool (como violência interpessoal ou doméstica, câncer e segurança rodoviária) estão atualmente envolvidos em qualquer esforço ou qualquer coalizão visando influenciar a política do álcool, seu interesse e potencial de envolvimento no futuro e os fatores que levariam a impedir tal interesse ou envolvimento; (2) Atores políticos: até que ponto os atores políticos (legisladores, políticos, etc.) estão interessados ​​e / ou envolvidos em questões relacionadas aos danos pelo uso de  álcool e políticas que poderiam reduzir esses danos, os fatores que influenciam seus interesses ou engajamento, incluindo defesa e lobby das partes interessadas. (3) Dados disponíveis: as fontes, quantidade e qualidade dos dados epidemiológicos disponíveis relativos aos danos relacionados ao uso de álcool - para informar a formulação de políticas de acordo com as necessidades dos usuários de pesquisa expressas nos itens 1 e 2; e para avaliar a viabilidade de modelar ou avaliar o impacto da política futura ou passada de mudanças nos termos de saúde, crime e outros danos a partir de dados governamentais de registro regular.

2020 - Atual

A utilização do modelo REAIM aplicado à avaliação da implementação do PROERD em São Paulo

Financiamento: FAPESP – Processo nº 19/27519-2

Descrição: Este projeto visa avaliar os componentes essenciais do processo de implementação dos currículos atuais implementados pelo Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (5º ano do Ensino Fundamental I e 7º ano do Ensino Fundamental II). Será realizado um estudo de métodos mistos (qualitativos e quantitativos) utilizando o modelo RE-AIM para descrever a avaliação da implementação: Alcance (Reach), Efetividade (Effectiveness), Adoção (Adoption), Implementação (Implementation) e Sustentabilidade (Manteinence). A coleta de dados será feita através de entrevistas, grupos focais, observações em sala de aula, análise do material de aplicação do programa e análise de dados descritivos governamentais. Os resultados fornecerão informações acerca da necessidade de modificações e de melhorias no processo de implementação do programa que poderão amparar a expansão do mesmo, que se tornou política pública no Estado de São Paulo, pela lei nº 17.171 de 2019.

2018 - Atual

Avaliação da efetividade do programa de prevenção escolar ao uso de drogas do Ministério da Saúde: #Tamojunto2.0, versão 2018

Financiamento: Ministério da Saúde (TED 176-2017).

Descrição: O programa europeu de prevenção escolar ao uso de drogas Unplugged foi adaptado para o contexto brasileiro pelo Ministério da Saúde e renomeado #Tamojunto. Suas primeiras implantações, no formato de política pública no Brasil, evidenciaram efeitos contraditórios e diferentes dos observados na Europa, continente no qual o programa foi amplamente difundido e avaliado. Novas adaptações foram feitas ao programa em sua versão brasileira, visando retomar os conteúdos essenciais presentes no programa original europeu. Antes de sua expansão como política pública do governo federal, é fundamental que os efeitos da nova versão do programa sejam avaliados. Assim, o objetivo do presente projeto foi avaliar a efetividade do programa escolar governamental #Tamojunto2.0, versão 2018, na prevenção do uso de álcool e outras drogas e violência escolar. Foi realizado um ensaio controlado randomizado (ECR), paralelo, de dois braços, para avaliação da efetividade do programa para adolescentes matriculados no 8° ano do ensino fundamental II de 70 escolas públicas em três cidades brasileiras, totalizando cerca de 6.300 alunos participantes. No ano de 2019, as turmas do grupo experimental receberam como intervenção as 12 aulas do Programa #Tamojunto2.0, sob supervisão da equipe do Ministério da Saúde. O grupo controle não recebeu nenhum programa.

2018 - Atual

Avaliação da efetividade do programa educacional de resistência às drogas e à violência (PROERD) da Polícia Militar do Estado de São Paulo

Financiamento: Auxílio à Pesquisa FAPESP - 17/22300-7

Descrição: O Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (PROERD) é hoje o programa de prevenção escolar mais disseminado nas escolas brasileiras, contudo está sendo ofertado sem qualquer avaliação de efetividade da sua nova versão, "Caindo na Real", adaptada em 2014 para o Brasil a partir do programa norte-americano Keepin' it REAL. Como intervenções preventivas desenvolvidas em outras culturas podem vir a apresentar resultados nulos ou negativos no Brasil, este projeto tem como objetivo a realização de dois ensaios controlados randomizados para a avaliação da efetividade dos currículos existentes no PROERD/"Caindo na Real" (um para o 5º ano do Ensino Fundamental I e outro para o 7º ano do Ensino Fundamental II). As coletas de dados foram realizadas por questionários de autopreenchimento em dois pontos do tempo (com intervalo de 9 meses) em um mesmo ano letivo. O grupo intervenção recebeu o programa PROERD/"Caindo na Real" aplicado pelos policiais militares (instrutores) já treinados no município de São Paulo.

2021 - Atual

Usando Big Data para compreender os efeitos do COVID-19 na ansiedade, sintomas de depressão e comportamentos suicidas em comunidades carentes do Brasil: uma visão da pandemia do outro hemisfério

Financiamento: LEMANN Brasil Fundantion, Harvard School of Public Health Internal Grant.

Descrição: Este projeto irá coletar dados comportamentais e geoespaciais de moradores da periferia do município de São Paulo por meio de um aplicativo de smartphone. Esta coleta permitirá que nossa equipe compreenda o impacto do COVID-19 no consumo de drogas, ansiedade, depressão e em comportamentos suicidas nas comunidades vulneráveis de São Paulo e desenvolva possíveis mecanismos de encaminhamento para mitigar seus efeitos. Neste estudo, mesclaremos marcadores comportamentais derivados dessas diferentes fontes de dados para criar uma classificação mais abrangente do indivíduo, que pode ser usada para prever quem provavelmente estará em situação de maior vulnerabilidade e quais recursos dentro das redes sociais e da comunidade que podem ser acionados.

Projetos Finalizados

2020 - 2021

Regional Survey on Alcohol Use and COVID-19 in Latin America and the Caribbean

Financiamento: Pan American Health Organization

Descrição: Consumir bebidas alcoólicas é principalmente uma atividade social, muitas vezes realizada em locais públicos, festivais e eventos esportivos. A disponibilidade de álcool nesses locais tem diminuído com a implementação da quarentena e outras medidas de isolamento social para conter a disseminação da COVID-19. Esse projeto teve como objetivo investigar o que mudou nos hábitos de beber da população para que possamos responder melhor com informações, educação, serviços e outras estratégias conforme necessário e em tempo hábil. Para tanto, a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) em parceria com a UNIFESP elaborou uma pesquisa anônima e confidencial que respondida por pessoas maiores de 18 anos que vivem em 35 países da América Latina e do Caribe durante a primeria fase de isolamento social da pandemia de Covid-19 em 2020.

2019 – 2021

Avaliação da adequação das políticas e leis brasileiras para o álcool a partir das recomendações da Organização Mundial de Saúde

Financiamento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) - Bolsa

Descrição: Este projeto visou identificar, catalogar e classificar todas as leis brasileiras que tratam de venda/distribuição e consumo de bebidas alcoólicas, nos 26 estados e distrito federal, para avaliar sua adequação frente às recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS). Para tal foi utilizado score gerado a partir das características e dimensões de cada lei. Os domínios de análise incluiram as 10 áreas-chave para políticas públicas e intervenções que visem reduzir o dano associado ao uso nocivo de álcool a nível mundial, propostas pela OMS. Ao final, os resultados serão apresentados ao governo para direcionamento de futuros projetos de lei que tratem da temática.

2014 - 2019

Prevenção ao uso de drogas entre estudantes: avaliação dos efeitos da primeira versão do programa governamental #Tamojunto

Financiamento: Ministério da Saúde (TED 176/2017).

Descrição: Este projeto se refere a um estudo multi-métodos que avaliou os resultados da implantação do programa escolar de prevenção ao uso de drogas #Tamojunto em 6 cidades brasileiras nos anos de 2014 e 2015. Foram realizados dois estudos concomitantemente: 1) ensaio controlado randomizado 2) avaliação exploratória através de método qualitativo sobre a qualidade da implantação do programa em sala de aula. O ensaio controlado randomizado partiu do universo de escolas públicas das cidades de São Paulo, São Bernardo do Campo, Florianópolis, Tubarão, Distrito Federal e Fortaleza, com alocação randômica em dois grupos de estudo: intervenção e controle. O grupo intervenção recebeu o programa #Tamojunto, composto por 12 aulas aplicadas por professores da própria escola treinados por equipe da Coordenação de Saúde Mental do Ministério da Saúde. O grupo controle não recebeu nenhum programa de prevenção ao uso de drogas no período do estudo. Participaram alunos de 8º ano das escolas sorteadas nas cidades do Sudeste e Centro-Oeste, e os alunos de 8º e 7º anos nas cidades do Sul e Nordeste.

2014 - 2018

Trauma, saúde mental e desenvolvimento da primeira infância

Financiamento: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Descrição: A exposição a um trauma ou a violência parece ser um importante fator de risco, mas ainda se sabe pouco sobre associação entre exposição a trauma/violência em crianças pré-escolares, e sintomas e/ou transtornos mentais. O objetivo desse projeto foi realizar um estudo epidemiológico para identificar os fatores de risco para o desenvolvimento de sintomas e/ou síndromes internalizantes e externalizantes na primeira infância, com foco no papel central em eventos traumáticos experienciados em região urbana de Embu das Artes.

2013 - 2018

Urbanicidade, trauma na infância e psicopatologia comórbida na adolescência no Brasil e no Chile

Financiamento: Fundo de Inovação Global da Columbia University.

Descrição: Este projeto foi um estudo piloto conduzido através de entrevistas, em dois tempos, com 180 adolescentes de 12 anos e um de seus pais em bairros com diferentes níveis de vulnerabilidade social do Rio de Janeiro e de Santiago no Chile. Os objetivos do estudo foram: 1)Estabelecer e solidificar a colaboração entre os pesquisadores na área de Trauma, Psicopatologia e Abuso de Substâncias, do Departamento de Epidemiologia da Universidade de Columbia nos EUA com os pesquisadores dos Departamentos de Medicina Preventiva e Psiquiatria da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP); 2) Avaliar, em um estudo epidemiológico piloto de pequena escala, mudanças nas comorbidades dos principais transtornos/sintomas psiquiátricos, durante a transição da infância para a adolescência; 3) Avaliar a influência relativa de eventos traumáticos prévios na infância na presença simultânea ou consequente de comorbidade psiquiátrica no início da adolescência, e avaliar a dimensão da mediação e moderação dessas relações pelos estressores ecológicos.

2013 - 2015

Avaliação do processo de implantação de dois programas de prevenção ao uso de drogas para crianças e adolescentes em ambiente escolar

Financiamento: United Nations Office for Drugs and Crime (UNODC).

Descrição: O projeto teve como objetivo avaliar o processo de implantação dos programas escolares de prevenção Unplugged e Good Behavior Game em escolas da cidade de São Paulo e São Bernardo, no âmbito do Programa Saúde na Escola, em parceria com o Ministério da Saúde e Educação e financiamento da Coordenadoria de Saúde Mental- MS e UNODC.

2012 - 2018

Prevenção ao uso de drogas nas escolas brasileiras: diagnóstico da situação atual e fatores associados à implantação de programas

Financiamento: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ).

Descrição: Enquanto existe um movimento mundial de incitação à implantação de programas de prevenção em escolas como ação de melhor custo-efetividade no enfrentamento da dependência química, não sabemos se isto está ocorrendo no Brasil. Apesar de três décadas de pesquisa de avaliação de programas, especialmente nos EUA e Europa, há algumas evidências, no entanto, de que as escolas brasileiras ainda optam por aplicar atividades ou currículos de prevenção que já foram demostrados como ineficazes na redução de drogas. Para resolver esta desconexão entre a pesquisa científica e a prática preventiva, este projeto buscou compreender a realidade da implantação de programas de prevenção nas escolas brasileiras, bem como o processo pelo qual as escolas de ensino fundamental e médio decidem pela implantação de programas de prevenção, de modo a se adequar os esforços governamentais e não governamentais na divulgação de informações sobre currículos eficazes. Desta maneira, este estudo teve três objetivos principais: 1)Determinar a prevalência da realização de programas ou atividades de prevenção ao uso de drogas nas escolas públicas e particulares brasileiras; 2) Identificar fatores escolares associados à implantação de projetos de prevenção nestas escolas; 3) Avaliar as características dos programas ou atividades preventivas desenvolvidas pelas escolas, identificando características potenciais de efetividade.

2012 - 2015

Levantamento sobre o uso de drogas psicotrópicas entre estudantes do ensino fundamental e médio no Estado de São Paulo

Financiamento: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) – modalidade auxílio financeiro.

Descrição: Com o fim de compreender a distribuição das ações preventivas ao uso de drogas que estão sendo desenvolvidas pelas escolas do município de São Paulo bem como as características dos programas de prevenção, o presente estudo objetivou realizar um diagnóstico das ações desenvolvidas para prevenção ao uso de drogas nas escolas do ciclo fundamental II (5ª a 8ª série ou, de acordo com a nova nomenclatura oficial, de 6º a 9º ano) e ensino médio (1º a 3º ano) da rede pública e particular de ensino do município de São Paulo. A amostra foi probabilística e composta por 356 escolas das 13 diretorias de ensino da cidade de São Paulo, sendo 176 escolas particulares e 180 escolas públicas. A participação no projeto envolveu o autopreenchimento de um questionário online contendo informações sobre a escola, sobre a experiência profissional do dirigente, sobre estratégias preventivas na escola e sobre as atividades e programas de prevenção ao uso de drogas na escola.

2012 - 2014

Levantamento sobre os programas de prevenção ao uso de drogas nas escolas públicas e privadas do município de São Paulo

Financiamento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).

Descrição: Com o fim de compreender a distribuição das ações preventivas ao uso de drogas que estão sendo desenvolvidas pelas escolas do município de São Paulo bem como as características dos programas de prevenção, o presente estudo objetivou realizar um diagnóstico das ações desenvolvidas para prevenção ao uso de drogas nas escolas do ciclo fundamental II (5ª a 8ª série ou, de acordo com a nova nomenclatura oficial, de 6º a 9º ano) e ensino médio (1º a 3º ano) da rede pública e particular de ensino do município de São Paulo. A amostra foi probabilística e composta por 356 escolas das 13 diretorias de ensino da cidade de São Paulo, sendo 176 escolas particulares e 180 escolas públicas. A participação no projeto envolveu o autopreenchimento de um questionário online contendo informações sobre a escola, sobre a experiência profissional do dirigente, sobre estratégias preventivas na escola e sobre as atividades e programas de prevenção ao uso de drogas na escola.

2012 - 2016

Abuso de álcool e outras drogas nas baladas: epidemiologia, etnografia e intervenção

Financiamento: Auxílio Pesquisa modalidade Jovem Pesquisador - FAPESP: 2011/51658-0

Descrição: Em diversos países, desenvolver um ambiente de lazer noturno seguro se tornou sinônimo de reduzir o consumo excessivo de álcool, indiretamente reduzindo a violência, acidentes e outros agravos a saúde, que não afetam apenas o indivíduo, mas a sociedade. O diagnóstico do que ocorre na vida noturna de São Paulo é o primeiro passo para o direcionamento de ações preventivas destinadas à população exposta, baseando-se em dados da realidade local. Desta forma, este projeto teve como objetivo central a descrição dos fatores associados aos diferentes padrões de uso de álcool e outras drogas, nas baladas da cidade de São Paulo, com enfoque especial no padrão binge. Assim, foi feito um estudo de avaliação da realidade das baladas, que teve como resultado um programa de intervenção a ser aplicado com os donos destes estabelecimentos e o teste de uma intervenção para o consumo abusivo de álcool entre jovens, a ser aplicado via web. Técnicas de inquérito de portal foram utilizadas para quantificar o consumo de álcool e drogas de frequentadores das baladas, na entrada e saída do evento, além de episódios de violência e comportamentos de risco, pós-balada. Dados etnográficos sobre as condições ambientais destes locais, somados aos dados de entrevistas semiestruturadas entre os frequentadores permitiram conhecimento aprofundado do fenômeno.